Novembro Azul: a Cati Rose apoia essa causa

Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer, um homem morre a cada 38 minutos no Brasil em decorrência do câncer de próstata. Entre todas as vítimas do câncer de sexo masculino no país, quase um terço do total apresentaram quadro nesta região. Com números tão alarmantes de uma doença silenciosa e ainda cercada de desconhecimento, falta de informação e preconceito, campanhas de conscientização tal qual o Novembro Azul ganham em importância, a fim de enfatizar a prevenção e desmistificar a doença.

O Novembro Azul surgiu na Austrália em 1999 e no exterior possui o nome de Movember, junção das palavras inglesas moustache (bigode) e November (novembro). Na origem, um grupo de homens decidiu deixar o bigode crescer como maneira de evidenciar a conscientização da saúde masculina e o mês de novembro foi o período escolhido justamente por no dia 17 ser celebrado o Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata. Atualmente, a campanha já é mundial e foi introduzida no Brasil pelo Instituto Lado a Lado pela Vida em parceria com a Sociedade Brasileira de Urologia.

Empresa cujo quadro de colaboradores é composto majoritariamente por homens com mais de 40 anos, a Cati Rose não poderia ficar de fora da mobilização, conforme explica o Gerente de Operações João Felipe Dellabarba. “O Novembro Azul é uma campanha muito importante para nós porque passa aos homens porque eles devem se prevenir em relação ao câncer de próstata. É importante combater o preconceito e mostrar que eles têm que se cuidar agora, e não deixar para depois”, afirma João Felipe.

Importância da prevenção

O câncer de próstata é uma doença traiçoeira e em suas fases iniciais não gera sinais ou alertas. Os sintomas demoram a aparecer e quando começam a ser evidentes, em torno de 95% dos tumores já estão em fase avançada, dificultando a cura. A única forma de garantir o sucesso no tratamento do câncer de próstata é o diagnóstico precoce. Por isso, é fundamental que homens a partir dos 45 anos com fatores de risco (histórico familiar da doença, obesidade e homens negros) ou a partir dos 50 anos sem fatores de risco agendem visitas ao urologista para realizar acompanhamentos periódicos. Algumas opções de avaliação são o exame de toque retal, que permite ao médico avaliar alterações da glândula, e o exame de sangue PSA (antígeno prostático específico).

Fonte: Ministério da Saúde/ Sociedade Brasileira de Urologia/ Agência Brasil/ Psicologia para Curiosos

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *