No dia da saudade, que tal matar saudade?

E aí, está com saudade de alguém especial que passou por sua vida e deixou marcas profundas? Ou de um lugar incrível, palco de experiências únicas e inesquecíveis? Da época da escola, tempo que não volta mais? Ou quem sabe até mesmo de algo que talvez nem se tenha vivido? Quem nunca sentiu isso? Por ser tão única, a saudade ganhou até dia, sendo celebrada em 30 de janeiro.

A saudade é um sentimento dúbio: sofrido pelo ar melancólico do afastamento de uma pessoa, uma coisa ou um lugar, ou à ausência de experiências prazerosas já vividas, conforme descrito no dicionário; e ao mesmo tempo romântico, objeto da obra de diversos poetas e artistas. De origem controversa mesmo entre linguistas, a corrente mais influente defende que é uma variação do vocábulo latino solitatem, cujo significado é “solidão”.

Em português, contudo, seu sentido foi estendido a uma nostalgia provocada pela ausência de algo que se deseja perto ou presente, o que a palavra das mais complexas e singulares da língua portuguesa. Tanto que uma lista compilada pela empresa britânica Today Translations com as opiniões de mil tradutores profissionais coloca a palavra “saudade”, em português, como a sétima mais difícil do mundo para se traduzir.

E aí? Lembrou-se de alguma viagem com a Cati Rose que deixou saudade? Uma boa forma de matar saudade é compartilhar aqui no blog ou em nossas redes sociais, usando a hashtag #saudadecatirose. Conta pra gente!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *